17
Set 10

-Olá David, viemos buscar a noiva! – Dizia Cátia sorridente – Onde está ela?
-No quarto, está-se a despachar. Cátia, para onde é que vocês vão?
-Não lhe digas, passou a tarde toda nisto. Gira o disco e toca o mesmo. David, nós vamos sair e vai ser uma ladies night. Tu pegas no teu pai e nos teus padrinhos e no teu cunhado e levas eles a dar uma volta pela cidade ok?
-Ok.
-Beijo. – Dei-lhe um beijo e sai.
-Cuidado! Não pode beber nada!
-Achas que ia? – Disse-lhe enquanto estava a entrar para o elevador. Saímos e entramos no carro da Cátia, era um Mini Cooper, o carro de sonho dela. Levaram-me para a casa da Inês. Inês era minha amiga desde de pequena, mas nunca fomos muito próximas. Lá em casa já estava a Mariana, a Rita, a minha mãe, a Joana, a Patrícia, a Ana, Jonathan e Moniqué. O jantar começou de forma calma, estávamos a comer na parte de trás da casa de Inês. Ela tinha uma grande quinta dos pais, e como eles iam de férias ela ficava lá sempre a tomar conta das vindimas e de mais algumas coisas.
-Então, Catarina, desde quando é que festas de solteiros têm homens? – Perguntava-me Joana, sempre pronta para a brincadeira.
-O Jonathan é a pessoa que está a organizar o meu casamento, ele é gay por isso não resisti em convidar-lhe. É verdade, Jonathan, podias ter trazido o teu namorado.
-Não, ele não ia gostar. Era muita mulher para a cabeça dele! – Todas se riram do que o Jonathan disse. Ele era divertidíssimo e sempre pronto para a brincadeira.
-Então não te esqueces de trazê-lo para o casamento.
-Não pode querida, vai estar no Brasil. Aquele vadio só quer é rambóia. Eu bem sei…
-Deixa, são todos assim. Gays, hetero, transexuais.
-O normal. Mas agora vamos passar aos presentes! Toma, este é meu e da Moniqué! – Passaram-me para a mão uma caixa branca com um laço enorme cor-de-rosa.
-Uh, o que será, o que será! – Dentro da caixa estava um grande vibrador. Fiquei chocada quando vi aquilo. – Obrigada, acho…
-Querida, agora não há volta a dar, vais casar e tens que ser fiel e daqui a uns anos ele não vai ter a mesma potência mas um vibrador está sempre operacional e tem várias potenciais! Olha, vai do 1 ao 7. É bom! – Dizia-me Jonathan a rir. Toda a gente soltou uma gargalhada. Afinal, as despedidas de solteiro deviam de ser assim.
-Desculpa lá querida mas prometo-te que a prenda de casamento será melhor. – Dizia Moniqué.
-Obrigada, eu acho é que o David não vai achar muita graça a ideia de um vibrador em casa.
-Pões nas coisas do bebé que ele não nota nada! – Continuava Jonathan, sempre a rir.
-Agora é a minha vez. Toma gaja. – Dizia a Cátia. Era outra caixa, mas desta vez preta e com um laçarote vermelho.
-Olha, isto não é outro vibrador pois não?
-Não, abre!! Quero que vejas.
Abri a caixa e estava lá um conjunto de lingeri cor-de-rosa.

 
-Onde é que tu achas que eu vou com isto?
-Para a tua lua-de-mel.
-Querida, eu estou grávida, isso significa que não há sexo. E tu dás-me isto? És doida. – disse com tom de brincadeira - Obrigada!
-De nada, eu sabia que ias gostar.
-Calma, agora sou eu!! Como sei que não vai haver muita acção na Lua-de-mel quis te comprar uma coisa diferente. – Desta vez não era uma caixa mas sim quase um caixão! Preto e com um laçarote branco. Para vir da Lúcia devia ser algo bombástico. Abri a caixa, trazia uma foto do que era no inicio, uma lingeri mas à coelhinha. Do género de fantasia maluca. Tinha as orelhas, a cueca com um “rabo de coelho”, a parte de cima era justa e tinha um decote grande. Desmanchei-me a rir quando vi aquilo, cada prenda superava a outra.


-Eu não acredito! Lúcia! Obrigada, mas não sei quando irei usar isto.
-No carnaval, é a altura exacta!
-Concordo, só se for aí.
-Agora é a minha vez! – Dizia Patrícia com uma voz querida – Eu pensei na lua de mel mas também pensei que estavas grávida. Espero que gostes.
Era um saco com um laço que Patrícia me tinha dado para a mão. Quando abri vi uma cuequinha de renda e uma Camisa de noite com pormenor de renda no peito e lacinho acetinado, muito bonita. Nada de provocante mas bonito.
-Obrigada Patrícia, é muito giro!
-Este é meu, da Joana e da Ana – dizia a Mariana com um sorriso. – Espero que gostes.
-De certeza que vou adorar. – Dentro da caixa que me tinham dado estava um álbum, de algumas fotos que tinha tirado na minha adolescência, ou seja, quando era solteira.
-Obrigada meninas, muito obrigada. Nem sabem como é especial.
-De nada – responderam em coro.
-Bem, filha, agora dou-te o meu. Toma. – A minha mãe deu-me uma caixinha pequenina, como se fosse uma jóia. Abri e era o meu colar de ouro quando era pequena que tinha uma pequena medalha com uma esmeralda verde. – Sabia que ainda não tinhas ainda nada velho e resolvi-te dar-te isso. Espero que gostes.
-Adoro mãe, obrigada. – Embora já fosse meu, o que importava era o sentimento e aquilo foi uma espécie de uma bênção.
-Bem, e nós sabemos que não tem nada de novo não é, então resolvemos comprar uma coisa nova para você! – Dizia a mãe do David.
-Espero que gostes! – Dizia a irmã.
-Vou pois! – Abri o saco e estava uma caixinha, mais uma. Quando abri a caixa e vi um par de brincos muito bonitos de prata, faziam um género de uma flor virada para baixo, as suas folhas eram pequenas pedras e a flor era uma pérola. Ficavam muito bem no meu vestido.
-Muito Obrigada. São lindos! Nem sei o que dizer.
-Já disseste e já fizeste minha querida. O meu filho é feliz a teu lado e não há maneira de agradecer isso.
-Obrigada. Muito, muito obrigada!
-Bem, agora é a minha vez e a da Rita!
-E a nossa é bem diferente!
-Como assim?
-Duarte! Estás aí? – Apareceu um homem vestido de polícia. – Vamos começar a festa!
-Oh Meu Deus! Eu mato-vos! Vocês são doidas! Eu sou uma mulher grávida! 4 meses! Gémeos! E vocês trazem-me um stripper?
-É saudável.
O Stripper colocou-se em cima da mesa e começou a fazer uma dança sensual, quando menos se esperava tirou a camisola e depois as calças com um puxão. Era o tradicional stripper, grande. Continuava a dançar feito maluco.
-Queres uma Lap Dance?
-Não!
-Mas podes dar uma a mim. – Dizia Jonathan. Todos se riam menos eu, que desesperava para que espectáculo acabasse.

publicado por acordosteusolhos às 20:16

comentários:
Amei! Ai quero mais, ta tao linda a fic.
Publica mais senao morro :P


Ah e nao ligues a comentarios parvos! :)
Catia a 18 de Setembro de 2010 às 00:10

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)