18
Set 10

Cheguei a casa eram três e meia da manhã. Estava cansada, David tinha-se deixado dormir no sofá. Estava carregada com as prendas por isso fui primeiro ao quarto guardar as coisas. Escondi o vibrador debaixo da cama, não queria nada que o David visse aquilo. Depois de tudo guardado fui acordar o David.
-Amor, anda, vem para a cama.
-Já chegou? Que horas são?
-Três e meia. Anda… - David sonolento esfrega os olhos e agarra-se a mim.
-Como foi?
-Bom, amanhã conto-te. Agora, vamos dormir. Os bebés estão cansados.
-Ok, vamos.
Bastou cinco minutos e deixamo-nos dormir, acordei no outro dia ao meio dia. David ainda estava a dormir mas virei-me para ele, tinha de o acordar. Comecei a fazer-lhe carícias na face e a dar-lhe pequenos beijos. David acabou por acordar com um sorriso.
-Bom dia meu amor.
-Bom dia.
-Então como está a minha mamãe linda e os meus filhos?
-Óptimos e o pai mais lindo do mundo?
-Ansioso, nervoso, curioso e a pessoa mais feliz do mundo!
-Porquê curioso?
-Quero saber tudo o que aconteceu ontem!
-Então olha, fomos comer à casa da Inês, falamos muito e apareceu um stripper no final.
-Um quê?
-Stripper, aqueles homens que se despem em troca de dinheiro.
-Está a gozar, só pode!
-Não, e acredita, não gostei nada daquilo. Estava tão farta.
-Estou a ver… E fez a você aquelas danças malucas nas cadeiras?
-Não! Eu recusei! Que horror! Mas o Jonathan adorou ele. Eu não gostei, nem queria nada daquilo.
-Ah. Pronto. – David aprendeu a confiar em mim, acho que tínhamos uma relação muito boa por causa disso, confiávamos um do outro. Desde que aconteceu a situação da Luísa acreditei sempre nele. Para além disso, se não confiasse desta maneira nele não iria casar com ele – Então e recebeu presentes?
-Sim, vários.
-O quê por exemplo?
-Olha a minha mãe deu-me uma pulseira para usar no dia de casamento, a pulseira já era minha mas é muito antiga e já nem me lembrava dela, foi uma óptima prenda. A tua irmã e a tua mãe deram-me uns brincos lindos, depois deram-me lingeri e outras coisas.
-Eu gosto da parte de lingeri! Vai experimentar para mim?
-Só algumas, não quero usar para já as outras, estou tão gorda!
-Estás linda, nada gorda.
-Não estou gorda vá, mas tenho uma barriga enorme já! Imagina com 9 meses! Vai ser gigante!!
-Eu vou adorar, e começar a sentir o bebé a bater! Lindo, lindo de morrer! Mas não deram mais nada a você?
-Como assim?
-Sei lá. Parece que me está a esconder alguma coisa.
-Não me parece boa ideia contar-te.
-Confia em mim ou não?
-Claro que sim, mas tu não vais gostar.
-Porquê?
-Então... É um... Vibrador..
-Vibraquê?

-Queres mesmo que eu te responda?
-Essa prenda vai para o lixo!
-Nem te atrevas. Até foi engraçado.
-Quem foi a tarada que te deu isso.
-Diz antes tarado.
-Aquele Jonathan! Que raio de organizador que você arranjou não? Não interessa, você não vai necessitar dessa coisa.
-Nunca se sabe.
-Claro, que vamos fazer hoje?
-Quero aproveitar bem o dia contigo, o último em que eu vou dizer que és o meu namorado.
-Está bem, queres ir onde?
-Não sei, sabes, hoje acordei e está-me apetecer ir ao Oceanário. Que achas?
-Ao Oceanário?
-Sim, eu em miúda adorava ir lá. Aquilo é tão giro!
-Está bem, isso já é de você se sentir mamãe. O instinto maternal!
-Se calhar. Afinal de contas, a Inês Maria e a Maria Inês vão ter um pouco de mim e vão gostar do mesmo que eu.
-Se é assim o melhor é irmos ao parque porque o Gabriel e o Pedro querem jogar à bola.
-Estás a ver o que disseste sobre o instinto maternal? O meu diz-me que vão ser duas meninas.
-O seu instinto ainda não está a trabalhar a 100%...
-Até parece. Vou tomar um banho, podias ir fazer o pequeno almoço…
-Estou já a caminho!
Tomei um duche rápido e fui ter com o David, fez umas torradas enormes e um sumo de laranja. A comida dava para umas quatro pessoas, David devia pensar que comia por três.
-Para quê tanta comida?
-Então, para mim, para ti, para o Pedro e para o Gabriel.
-Amor, eles ainda são pequeninos. Não é preciso tanta comida.
-Não faz mal. Como eu!
-Ainda vais ficar maldisposto.
-Não vou não!
David disse e cumpriu, comeu todas as torradas. Eu comi duas e ele cinco. O que sofria o estômago daquele rapaz. O dia estava de sol e graças a Deus, ia também ser assim no Sábado. Não estava preocupada, Jonathan era o grande nervoso, Jonathan e também o David. O sentido de irmos ao Oceanário era para descontrair, de sentirmo-nos ainda mais papás, mas nada disso resultou, nem o passeio perto do mar resultou. David parecia uma pulga. Só fazia comentários e perguntas sobre o casamento. O dia passava e o David só me fazia rir, até que despedimo-nos e cada um foi para o seu lado.

-Está pronta?

-Sim.
-É isto que você quer?
-Sem qualquer dúvida meu amor.

-Nem sabe como eu te amo.

-É dificil de explicar o que sentimos. É tão bonito.

-Você foi a melhor coisa que já me aconteceu.

-Amo-te. - David puxou-me para perto dele mas sempre com muito cuidado, tratava-me sempre como se fosse uma boneca de porcelona que se podia partir, pôs a sua mão na minha cara e deu-me um beijo. Era especial aquele beijo. Foi o último de namorados e senti que estava mais que pronta para casar, para estar com ele o resto da minha vida.  Era amanhã o grande dia e todos estavam ansiosos. David tinha ido para a sua despedida de Solteiro e eu tinha que ir para a Quinta da Inês onde ia ser fotografada e vestida.

 

 

 

publicado por acordosteusolhos às 23:01

comentários:
Que queridos aqueles dois! O casamento já está aí a chegar! Estou ansiosaa! *-* Beijinhos.
- Sara a 19 de Setembro de 2010 às 01:48

Hoje podias postar 2. A despedida de solteiro do David e o casamento :)
Anónimo a 19 de Setembro de 2010 às 11:21

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)