21
Set 10

Entrei lentamente mais o meu pai, sempre agarrada nele. Sabia que se largasse caía para o lado. David não tirava os olhos de mim, fixava-me nos olhos, como se ele estivesse a dizer “tem calma, eu estou aqui” mas sem falar. As pessoas estavam todas de pé e levantadas para mim, o que ainda me punha mais nervosa. Tentei não tirar os olhos de David, era o único que me dava segurança. Mesmo nervosa não conseguia disfarçar a minha felicidade. O meu sorriso ia de orelha a orelha. Cheguei ao “altar” e David agarrou a minha mão. O meu pai agarrou-me na mão e entregou a David, que lhe sorriu e o meu pai retribuiu, claro sem antes deixar o seu aviso.
-Se magoas ela…
-Fique descansado. Não o vou fazer.
-Acho bem. – David deu-me um beijo na mão tal como Jonathan disse e ajudou-me a subir os dois degraus mas nada disso fazia Jonathan esquecer a mini conversa entre o meu pai e o David. Conseguia ver Jonathan com os olhos arregalados a olhar para aquela cena, por ele, entrava já no casamento e gritava “Parou tudo!” e voltávamos a repetir a entrada sem a “mini conversa” entre genro e sogro. Cumprimentamos o conservador, o único que aceitou algumas coisas sem passar para a parte legal logo. Era um senhor de cinquenta anos já mas muito simpático e Benfiquista ferrenho.
-Boa tarde – mal ouvi o conservador a dizer isso olhei para o lado e vi o Jonathan a puxar o cabelo, queria-me rir, mas a noiva a rir-se na sua cerimónia de casamento ficava um pouco esquisito. - Hoje, estamos aqui reunidos para celebrar a união de David e Catarina. Eu vou começar por ler algumas informações que aqui tenho para ver se todos os presentes concordam e depois passamos para as assinaturas. – Começou por dizer os nossos nomes, a nacionalidade, os nomes dos nossos pais. Tudo! Ou praticamente tudo. Disse as condições necessárias e chegou a uma parte que provocou o riso de toda a gente, menos de Jonathan – Em caso de a relação não se manter, ou seja, divórcio, espero que não discutam e lembrem-se dos vossos filhos.
-Não se preocupe, eu nunca mais a vou largar.
-Espero bem que sim… Bem, sendo assim vamos passar aos votos. David, começas tu.
-Catarina, há coisa de três ou dois dias você perguntou-me dos meus votos e eu respondi “Não os tenho porque não sei o que escrever”. Você disse, que não se importava, que para si bastava eu dizer “Amo-te” e entregar a aliança. Ou então quando eu disse que não queria casar pela católica por causa da minha religião e você compreendeu. É por isso que eu amo você, pela sua simplicidade, pela sua simpatia, pela maneira como você sorri, pela maneira como me sinto seguro e completo a seu lado. É por estas pequenas coisas que me fazem estar cada vez mais apaixonado por você, quero estar sempre a seu lado, quero ter cinco filhos ou até mais e todos a seu lado. – As lágrimas estavam nos meus olhos e tentava não chorar, mas não consegui aguentar, as lágrimas caíram-me e escorreram pela casa mas sempre com um sorriso – Não chora amor, é um dia feliz! – Dizia David ao mesmo tempo que punha a sua mão na minha cara para me limpar as lágrimas. Soltei um pequeno riso, todas as pessoas estavam emocionadas no casamento, lembro-me de ver a minha mãe a chorar, as minhas madrinhas a chorarem, a mãe do David e a irmã dele mais algumas pessoas convidadas. – Todos os dias agradeço a Deus ter-te conhecido, você… Você tornou a minha tão mais simples, fez de mim uma pessoa melhor, mais feliz e hoje só desejo ficar com você para sempre. Catarina, mulher dos meus olhos e mãe dos meus filhos, aceita esta aliança como prova do meu amor?
-Sim, claro que sim – Deixei cair outra lágrima de tanta emoção, David agarrou-me a mão esquerda e antes mostrou-me o que lá dizia, “Amo-te muito, para sempre” e pôs-me a aliança no dedo.
-Catarina, é a sua vez. – Dizia o conservador.
 Engoli a seco, ia-me declarar aquele homem e não me lembrava dos meus votos. Decidi que o melhor era dizer o que sentia.
-Lembro-me bem do dia em que te conheci. Estava cheia de fome e acabei por ir contra o Ruben. Era uma rapariga dita normal, que ficou entusiasmada ao ver dois grandes jogadores do Benfica à minha frente. Nunca pensei que um dia fosse casar à frente de mais de metade de um plantel do Benfica e muito menos pensei que era possível amar desta forma. – Soltei um sorriso geral de toda a gente - Da forma como eu te amo, ao fim de nove meses estou aqui, à tua frente para nos casarmos. Isto não é só um molho de papéis para assinarmos, isto vai ser um compromisso perante as pessoas que aqui estão e perante Deus. Para demonstrar o quanto nos amamos. Eu amo-te David, por isso, prometo-te ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da minha vida. Aceita esta aliança como prova do meu amor.
-Claro que sim meu amor. – Agarrei na sua mão e pus a aliança no seu dedo. A minha dizia “Amo-te cada vez mais”.
- São oficialmente marido e mulher, o noivo pode beijar a noiva.
David colocou a sua mão na minha face e deu-me um beijo. Talvez o beijo mais apaixonado que alguma vez demos, toda a gente aplaudiu e nós terminamos o beijo que durou quase dez segundos e viramo-nos para os convidados, David deu-me a mão e toda a gente aplaudiu. Reparei na cara das minhas madrinhas e choravam as duas, a minha mãe limpava as lágrimas assim como a minha madrasta, a mãe de David também chorava e mais alguns convidados faziam o mesmo.
-Foi como os teus sonhos?
-Muito melhor… - Dê-mos outro beijo, mais curto. Cumprimentamos o conservador e David voltou-se a virar para o público.
-Bem, agora vamos para a tenda, comer um pouco porque a fome já aperta. Vamos lá.
Todos se foram embora aos poucos, mas antes quase todas as pessoas vieram felicitar-nos, e assim, este dia se transformou no mais feliz da minha vida.

publicado por acordosteusolhos às 23:40

comentários:
Ai que cerimónia linda : D O sonho de qualquer mulher!!
Amei a parte dos votos *_*
Bjinhos
a 21 de Setembro de 2010 às 23:57

linda a cerimonia... a fic ta espectacular
mts bjs e continua escreves mt bem
pipa a 22 de Setembro de 2010 às 00:11

Amei!
Ai que sonho!
Catia a 22 de Setembro de 2010 às 00:42

Adorei cat, que lindo!
Lisa a 22 de Setembro de 2010 às 00:43

Oh cat,

está tão lindo o capítulo. Eu choraria baba e ranho se ouvisse aqueles votos.
parabéns pelas emoções que transmites na tua escritas e pelas emoções que provocas em que lê a tua fic.

beijinhos
Ana M. a 22 de Setembro de 2010 às 10:59

Lindo. Adorei a cerimónia, muito sentimento e emoção á mistura.
Marisa a 22 de Setembro de 2010 às 11:24

Amei cat!
Este casamento é um sonho oh :)
Martinha a 22 de Setembro de 2010 às 17:04

Que lindo o capitulo!
EU quero é ver a noite de nupcias ahaha :P
Continua!
Magda a 22 de Setembro de 2010 às 17:05

Estes dois últimos capitulos estão tão lindos.*-*
Este então, nem se fala. Adorei os votos. Tudo perfeito!
Parabéns Catarina! (: Beijinhos
- Sara a 22 de Setembro de 2010 às 20:18

Ai que lindo!
Tambem quero um casamento assim :P
Quero mais :)
Mónica a 22 de Setembro de 2010 às 20:38

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)