26
Ago 10

-David, vem à casa de banho se faz favor…
-O que é que a princesa quer, desta vez? – Já o tinha chamado três vezes antes, uma para ele me trazer uns boxers, outra para me trazer a roupa e outra para me emprestar uma camisola.
-Quero a tua opinião, cabelo apanhado ou esticado?
-Por mim, você é linda de todas as maneiras. Até com cabelo em pé!
-Não me queiras ver com o cabelo em pé querido…
- Ah-ah vá despacha-te… Estás aí à tanto tempo… Também quero tomar banho…
-Está bem, já vou… Sou mulher, é normal…
-Sim pois… E eu sou homem e já estou a ficar chateado de estar à espera!
-Já estou! Vês meu anjo? Pouco tempo, tudo para tu não ficares chateado… É… Já viste ao menos a minha prenda?
-O Blackberry?
-Sim…
-Já te disse que não aceito.
-Mas porquê?
-Porque não! É muito caro e eu não mereço.
-Ai mereces pois! Vá, vou tomar banho… - E foi se embora do quarto, voltando atrás poucos segundos depois para me dar um beijo na bochecha.
-Aiiii… - Dizia enquanto me deitava na cama, num jeito de suspiro. A noite tinha corrido tão bem que eu nem queria acreditar! Precisava de ligar à minha mãe a dizer que estava tudo bem e para não se preocupar mas isso não ia ser problema. A minha mãe era um espectáculo. Ela confiava em mim e bastava a confiança dela para eu não fazer asneiras. Também tinha de telefonar à Lúcia. Essa sim, já devia estar ansiosa. E logo a seguir tinha o telemóvel a tocar.

“Sua cabra! Acabei de passar pela casa da tua mãe e ela disse-me que não estavas lá! Eu sabia! Ao menos podias ter mandado uma mensagem!”
-Ó, claro Lúcia… E ia dizer ao David o quê? Olha espera aí cinco minutos que eu vou mandar uma mensagem a uma amiga minha?!
“Não era mau pensado”
-Ó! Cuida-te!
“Então e vocês…”
-Não.
“E tu e ele?”
-Estamos no inicio da relação.
“O quê? Vocês namoram?”
-Sim.
“E não houve sexo?”
-Não.
“Ele ama-te, só pode.”
-Pelo que me diz.
“Hã?”
-Depois explico-te…
“Eu quero agora…”
-Ele vem aí…
“Põe em alta voz que eu falo com ele também. Olá cunhado! Tudo bem?”
-Já chega Lúcia… Vou me despachar. Vou almoçar com ele e com o Ruben.
“Hum… Está bem. Ele gostou da cuequinha?”
-Cala-te bicho feio. Beijinhos… -Neste momento entrou o David pelo quarto.

-Com quem estava a falar?
-Com a Lúcia.
-Então porque chamou “bicho feio”
-Porque há certos nomes que ainda só vêm em masculino.
-Não podia ser “bicha feia”?
-Fica mal…
-Ok, que achas que visto?
-Por mim ias assim.
-Com toalhinha na mão era?
-Não, tens razão. Depois podia haver muitas raparigas atrás de ti para te “comer”. O melhor é mesmo ires com este casaco do pólo norte. Assim nem te conseguem distinguir do Malato.
-Que graça, não é?
-Sim.
-Então mas diz lá, o que visto?
-Tens mais alguma camisa?
-Sim, tenho esta branca.
-Ai não! Não quero que pareças um pinguim. Leva esta blusa e estas calças com aqueles ténis.
-Ok, eu visto isso. – Agarrando nas peças de roupa e a caminhar para a casa de banho novamente mas ele não podia passar sem uma matreirice da Catarina. Com poucos segundos de reacção acabei por pôr o meu pé num bocadinho de toalha que rojava no chão. A toalha do David, presa no meu pé acabou por cair.
- AHAHAH tens o cuzinho branco! – David, abaixava-se rapidamente para ir buscar a toalha e embrulha-la novamente à sua cintura. – Nunca me ri tanto na minha vida – tentava dizer eu, no meio de risadas.
-É? Espera até voltar, você vai ter vingança.
-Estou cheia de medo!
-Olha, vai fazer o pequeno almoço vai?
-Claro meu anjo…
A cozinha do David, embora pequena era gira e tinha de tudo. O que na casa de um homem era bastante estranho. Fui à procura de pão. Procurei em todas as gavetas existentes na cozinha. Não havia pão. Não podia ser, jogador de futebol que é jogador de futebol tem pão em casa. Voltei a dar a volta à cozinha.
-Meu bem, onde está o pão?
-Procura na despensa.
-Na despensa?
-Sim!
-Ok…
Mas abri a despensa vi o pão, daqueles sacos enormes de pão de forma. Agarrei e quando vi por trás uma grande aranha. Desatei aos gritos pela casa toda. E no final só se ouvia os risos do David. Entrei pela casa de banho de rompante.
-Estúpido! Eu odeio aranhas!
-Eu sei!
-És tão parvo!
-Eu sei!
-Pára de dizer eu sei… - já tinha um lágrima no canto do olho.
-Ó desculpa, foi uma brincadeira… - Dei-lhe uma chapada no peito e virei as costas.
-E esta é por seres mau para mim! Ao menos tira aquele bicho dali. Se não, prometo, nunca mais venho cá.
-Está bem… Por acaso, encontrei-o ontem quando ia ter contigo e pensei em ir comer alguma coisa. Também me pregou um susto valente. Fiquei logo sem fome e nem cheguei a mata-la.
-É, defensor das aranhas. Bicho mais detestável em todo o mundo!
-Vá, vamos comer fora…
-Só mimos que me dás. Olha que depois fico mal habituada!
-Eu espero bem que você fique. É bom sinal.
-Também acho. – Ao mesmo tempo acariciava a cara dele e via o quanto ele era bonito. Bonito demais para estar a meu lado talvez…

publicado por acordosteusolhos às 22:58

comentários:
"Tens o Cuzinho Branco" HAHAHA , Tá de Morrer a Rir :D

Continua a escrever Catarina :D
Anónimo a 26 de Agosto de 2010 às 23:06

a fanfic está cada vez mais gira :'D
devias postar , pelo menos , mais um capitulo hoje xD
sofia a 26 de Agosto de 2010 às 23:26

eu concordo com a sofia....!
pois mais um ou dois hoje!!!!
continua assim...!
:D :x
ana afonso a 26 de Agosto de 2010 às 23:32

Já está mais um :) Obrigada às duas :)

O que eu me ri com a cena da 'bicha feia' e do 'cuzinho branco'. xD A sério, está mesmo muito engraçado.
Ai a cena da aranha... Odeio aranhas s: Mas ficou mesmo bem!
Beijinhoos
- Sara a 26 de Agosto de 2010 às 23:59

E eu Sara... Morro de medo!

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)