23
Ago 10

-Ana?! Ana! Acorda! Vem comer!
Olhei para o meu telemóvel que está sempre em cima da minha cama e reparei que já eram catorze horas e meia. Já era tarde para acordar mas em Julho tudo se pode fazer quando se é jovem. Afinal, férias são férias. Altura para dormir, ir à praia e sair de lá tarde. Altura para se perder a cabeça e aproveitar ao máximo pois só há um verão por ano e ele só dura três meses. Vesti à pressa uns calções e uma t-shirt que estavam espalhados pelo quarto sem dar importância se estavam lavados ou não.
- Olá mãe! O que é o almoço? – Perguntava eu, já na cozinha toda contente porque a hora de almoço é para ser respeitada...
- Não tens vergonha? Deves ser a única rapariga que acorda a estas horas!
- Sempre me disseste que nunca devia ligar ao que os outros faziam.
- Ana, quando digo isso é mais para as tuas notas e para o teu comportamento.
- Eu tenho boas notas e não te podes queixar do meu comportamento! Apenas fiquei com o feitio do meu pai! Mais nada! Tu é que tiveste casada com ele lembras-te?
- Sim, está bem filha. Come e pelo menos sai de casa!
- Claro mãe, por falar nisso preciso de dinheiro. Vou ao cinema mais a Cátia e preciso de dinheiro…
- Vais onde? Com a autorização de quem?!
- Ups… Desculpa… Mãe, posso ir sair hoje mais a Cátia?
- Vai lá. Quanto dinheiro precisas?
- Uns 15 euros.
- Pósha! Vais onde ao cinema?
- Desta vez vamos ao Colombo mãe. Aqui na cidade não há nada de jeito e nós queremos ir ver o “Salt”. Para além disso ela tem estado um bocadinho triste. Desde que ela se separou do João parece que o mundo dela parou.
- Separaram-se?
- Sim, depois de tanto tempo… Ia jurar que eles iam ficar para sempre juntos, como nos contos de fadas sabes mãe? Mas acho que eles ainda vão voltar! Eles são perfeitos um para o outro! Até já os estava a imaginar no altar e eu como Madrinha do casamento!
- Andas a sonhar muito Ana, andas andas…
- Mãe, sonhar faz tão bem! Bem, vou me despachar… A tua comida não tem lá um cheiro muito agradável e eu como antes lá no Colombo.
- É, obrigadinha. Querem que vos vá buscar?
-Não mãe, obrigada mas depois nós apanhamos o barco. Fica mais barato e tudo!
Sai da cozinha e fui à casa de banho tomar um banho rápido e acabei por vestir umas calças de ganga e uma camisa aos quadrados. Mal saí de casa arrependi-me de ter vestido as calças de ganga, estava mais de trinta e cinco graus centígrados! Estava tanto calor que já nem me apetecia ir ao Colombo mas sim à praia! Peguei no telemóvel e telefonei à Cátia. Para variar ela avisou-me logo “Ou vamos ao Colombo ou não vamos a lado nenhum!”. Aquela separação dela tornou-a tão apática e tão aborrecida que às vezes já não tinha paciência mas afinal de contas ela era a minha melhor amiga e aturou-me ao longo destes anos todos. Mal cheguei à paragem vi ela com uma cara irritadíssima. Já começava a pensar no que ia ouvir.
- Só agora?! Já passaram três autocarros! E agora?
- E agora vais-te acalmar, dar-me um beijinho e esperar pelo próximo autocarro está bem? Para além disso a Lúcia ainda não apareceu.
- Olá! – Dizia a Lúcia, umas das minhas melhores amigas. Só de pensar no que ela me ajudou, no que ela me apoiou. Não podia ter melhor sorte!
- Gaja! Já chegas-te! A Cátia já estava a desesperar!
- Eu não estava a desesperar mas já estou aqui à meia hora!
- Cátia pareces que estás com a menopausa! Vá, vamo-nos divertir! Lúcia trouxeste a máquina fotográfica?
- Sim, claro que sim amor!
- Optimo! Olha o autocarro! Vês rezingona?
- Sim está bem, está bem…
Chegamos ao Colombo em uma hora. Já tinha saudades daquilo. Não haver jogos do Benfica tinha severas consequências. Uma delas é comprar jornais desportivos todos os dias e outra é não ir ao Colombo com tanta frequência. Já tinha saudades do ambiente do Colombo, só rapazes bonitos, rapazes de Lisboa!
- Aí meninas vejam lá isto! Lá na nossa terrinha não há nada disto!
- Catarina pareces uma alentejana a falar!
- A mim parece é uma desesperada!
- Primeiro, até no Alentejo há rapazes melhores do que na nossa terra Lúcia, e segundo eu não sou uma desesperada! Apenas gosto de apreciar!
- Sim, pois… Vamos ver o filme ou quê?
- Sim vamos… - Dissemos em coro à Cátia. Aquilo estava mesmo mal.
Quando chegamos ao cinema nem quis acreditar. Já tinha começado. Agora só podia piorar.

publicado por acordosteusolhos às 17:59

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)