29
Ago 10

-Catarina, estás bem?
-David! – Acordei em sobressalto e agarrei-me a ele.
-Que se passa está tudo bem?
-Ela esteve aqui.
-O quê? Ela fez-te alguma coisa?
-Não, mas disse que tu ias voltar para ele e eu estava com medo não sei. Eu não sei o que se passa, eu tenho medo que me deixes – Dizia eu, já a chorar e a uma velocidade impressionante.
-Calma, confias em mim?
-Sim confio, mas ela pareceu-me ser uma…
-E é, das piores. Mas não te preocupes, eu não vou cair na dela. – Abracei-o, não foi preciso dizer mais nada. Ele compreendeu-me. Eu confiava no que ele dizia e isso é que importava.
-Que horas são?
-Quase duas.
-Tens fome?
-Já comi lá no seixal mas ainda tenho um bocadinho de fome.
-Eu vou fazer alguma coisa para comeres.
-E tu, já comes-te? – Perguntava enquanto me seguia para a cozinha.
-Não tenho fome.
-Não respondes-te à minha pergunta. Já comes-te?
-Comi uma maçã mas estou bem.
-Então olha, não como.
-Hã?
-Não como.
-Porque?
-Se não comes também não como.
-Ok, eu como. Queres Lasanha?
-Sim, perfeito!
Liguei o Forno e fui buscar a lasanha ao frigorífico. As lasanhas do Pingo Doce eram óptimas e tinham o tamanho ideal. Cerca de um quilo, ou seja, o David comia 750 gramas e eu 250. Ele ficava bem e eu também. Tirei a lasanha do plástico e senti ele atrás de mim.
-Que estás a fazer?
-Nada, queres ajuda?
-Sim, podias pôr a mesa. – Encostou-se a mim por trás e pôs os braços esticados para chegar aos pratos e aos copos. – Tens uma maneira para tirar os copos, incrível!
-É boa. Você gosta?
-Sim, vai tirar os garfos e as facas e põe na mesa.
-Precisas de te chegar um pouco para chegar a esquerda…
-Está bem… Hoje ainda tens treino?
-Não, mas vou ter que ir lá. O treinador quer falar connosco.
-E não podia falar agora?
-Como o treinador foi dar a conferência de imprensa não teve tempo, então pediu para irmos lá à tarde.
-Só a gastar gasolina…
-Ó deixa de ser assim, vai demorar muito a lasanha?
-Amor ainda agora vou pô-la no forno. Estás com muita fome?
-Um bocadinho…
-Ui, já estou a ver… Consegues esperar vinte minutos?
-Consigo… Não há problema.
-Porque não vais ver um bocadinho de televisão?
-Prefiro estar aqui contigo.
-Eu já vou lá ter…
-Está bem – dá-me um beijo no pescoço e vai para a sala. Embora soubesse que a Luísa queria estar com o David sentia-me segura. Ele tinha-me tirado todas as minhas dúvidas. Sai da cozinha para estar com ele, andava de roda do bolo de chocolate que tinha feito no dia anterior.
-Não comas o bolo! – Tirou logo a mão do bolo.
-Estou com fome não tenho culpa… É o instinto.
-É, diz ao teu instinto para estar calmo. Vá, só mais uns minutinhos. Senta-te aqui comigo. – Liguei a televisão e estava a dar a novela Armadilha
-Nem sei como gostas disso…
-É giro, adoro ver! Ainda por cima agora está acabar. Já viste, este aqui era rico e depois para aprender uma lição de vida mascarou-se e foi apanhar o lixo. E esta vai casar, olha tão linda que ela está. Adoro o vestido dela!
-Gosta assim tanto de casamentos?
-Sim, amo. Adorava casar assim. Quer dizer, gostava de uma coisa mais tradicional, numa igreja e com um vestido enorme branco. Amava. Eu adoro os vestidos, as alianças e o momento em que as pessoas se beijam no altar. É lindo.
-Pois, também acho…
-E depois os convidados e as fotos… Deve ser um dia lindo!
-Eu também acho. Olha...
-Sim?
-Nada…
-Ó David, diz lá!
-Ok, o que acha de nós casarmos?
-Não!
-Porque não? Não acha que sou “o tal”?
-Neste momento não! “o que acha  de nós casarmos”? Isso é o quê? Quando quiseres fazer um pedido de casamento tem que ser surpresa e tens que te por naquela posição e preciso de um anel! Uma coisa discreta, assim de prata ou de ouro branco. Já sei, de ouro branco e com uma um esmeralda verde pequenina, assim em forma de quadrado no anel. Lindo!!
-Ah, então quer dizer que arruinei tudo.
-Porquê?
-Se tem que ser em silêncio primeiro precisas de esquecer.
-Já esqueci.
-Eu pensava que era mais giro te oferecer um anel com um grande diamante!
-Não! Não gosto disso, quero uma coisa de prata ou de ouro branco. Tipo a nossa aliança.
-Eu sei que você quer uma coisa desse género mas pensei que o sonho de uma mulher fosse ter um diamante.
-Algumas mulheres são assim. Outras o maior sonho é ser feliz ao lado da pessoa que elas amam.
-Eu amo você.
-Também te amo. – Demos um beijo que durou alguns segundos. – Tenho que ir ver a comida – a frase saiu aos bocados pois estava a dizê-la ao mesmo tempo que o beijava.
-Está bem, vai lá… - Dei-lhe outro beijo e fui ver da comida.
-David vem, já está bom…
-Yummy, yummy que fome! – Já estava sentado. David estava mesmo com fome, num segundo estava na sala no outro já estava sentado com os talheres virados para cima.
-Tem calma baby, já está… - Pegou logo na colher grande para tirar metade da lasanha para o prato. – David, tem calma! Está quente! – Tarde demais, quando pôs a primeira garfada na boca começou a saltar que nem um canguru.
-Ai, ai, ai está quente! Muito quente! Água! Água! – Agarrou no seu copo e encheu-o de água. Bebeu de uma só vez.
-Eu avisei, não avisei? Olha lá para mim. Deita a língua fora… - David olha para mim e deita a língua fora – Ó, está bom, não sejas mariquinhas…
-Mariquinhas? Dói está bem?
-Eu sei, mas isso já passa. Tem calma.
-Está bem, eu preciso de um beijinho para o dói-dói passar. Dá um?
-Dois até, mas tens mais calma a comer?
-Sim… - Dei-lhe dois beijos e sentei-me novamente na mesa. Tirei um quarto da lasanha.
-Não vai comer mais?
-Não, já vou ficar muito cheia, tu é que comes muito.
-Não como não. Se visses o Javi a comer.
-Não deve comer mais do que tu com toda a certeza!
-Não sejas má para mim.
-Não sou, queres sumo?
-Sim… Olha queres ir ver o treino?
-Hum… Não te importas que vá antes com umas amigas minhas ao Dolce Vita?
-Está bem, leva o cartão.
-Não.
-Catarina, somos um casal agora. Podes usar o meu cartão sem problemas. Acho que devíamos fazer uma conta em conjunto.
-Ó sim, que óptima ideia. Tu punhas todos os meses carradas de dinheiro lá e eu um euro! Óptima ideia. Sem dúvida.
-Então usa e não me deixes chateado se faz favor.
-Ok, então e se precisares?
-Tenho o outro, não te preocupes. Hum é verdade, quem é que faz anos daqui a uma semana?
-Eu.
-E que animação… O que queres para prenda?
-Um beijo teu de manhã. Para mim isso chega. Nem penses em gastar mais de dez euros na minha prenda.
-Já comprei e não posso voltar atrás.
-O que compras-te?
-É surpresa.
-David diz lá!!
-É surpresa não te posso dizer. Chiça!
-Como queiras David… Vá lá amorzinho, diz lá – disse depois de uma longa pausa, fiz beicinho e juntei as mãos em forma de anjinho.
-Isso é injusto não faz isso não!!
-Por favor …
-Não, come!
-Mau!
-Não sou não.
-Ai, já estou atrasada! Lavas a loiça não lavas?
-Hã?!
-Obrigada amor, és um anjo – Dava-lhe um beijo na testa e sai de casa a correr. Tinha combinado com elas às três e meia e já era três e vinte. Já ia chegar atrasada – Amo-te – gritava ao mesmo tempo que puxava a porta para a fechar.
-De nada amor, EU TAMBÉM AMO MUITO VOCÊ – gritava o David para ainda conseguir ouvir do corredor do prédio.

publicado por acordosteusolhos às 01:32

comentários:
Que casal tão lindo *-* Adorei muito este capítulo. David e o instinto da fome :b Está lindo, Catarina. Beijinhos
- Sara a 29 de Agosto de 2010 às 01:59

Gosto particularmente deste capitulo por teres referido o meu Javizinho +.+

Adoro a tua fic :D
Filippa a 29 de Agosto de 2010 às 02:32

mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Música da Mena
Deixo aqui a nossa GRANDE cantora do chat, a Mé :b
Agradecimentos
Queria agradecer a todos que lêem a minha fan fic. Queria também agradecer ao blog http://23davidluiz.blogspot.com/ por publicar a minha fan fic e também ao blog http://david-luiz-fans.blogspot.com/. Muito obrigada a todos *
Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)