21
Dez 10

-Mamã, mamã, olha o que o pai deu para mim?
-É lindo filha.
-Ele também deu uma flor para ti mamã.
Disse a pequena Maria. Tinham passado 6 anos. David tinha voltado a ser campeão mais quatro vezes e tinha ganho a Liga Milionária duas vezes, agora tinha voltado ao Benfica onde queria acabar a carreira. Maria e Pedro já estavam na escola, no primeiro ano. Maria era uma óptima aluna, sossegada e vinha sempre para casa com Excelentes. Já Pedro era mais virado para o futebol, embora também fosse muito bom na escola era um pequeno terrorista. Estava agora a jogar nas Escolinhas do Benfica, para variar a sua posição favorita era o de defesa-central. Eu tinha completado o meu curso mas ainda não estava a trabalhar. Com dois filhos pequenos era complicado e David não queria que trabalhasse mas como eles estavam agora na escola tinha começado a enviar os curriculum para algumas empresas.
-Ó meu amor, dá um beijinho no pai está bem?
-Sim mamã.
Era linda, caracóis e com o cabelo cor de mel, e os seus grandes olhos verdes. Pedro tinha o cabelo mais escuro, fazia umas ondas e também tinha os olhos verdes. Como era sábado e a época ainda não tinha começado, tínhamos aproveitado o dia de verão para ir até ao jardim perto da nossa casa. Enquanto eu lia um livro, David jogava à bola com Pedro e Maria apanhava flores. Do livro pouco lia pois os meus olhos estavam vidrados na Maria e no Pedro, também no David que parecia ter ficado menos ajuizado depois de ter os filhos. Um dia, ainda em Madrid, no condomínio onde vivíamos, havia um jardim e David chegou a casa com a cabeça partida. Pois, o David, não o Pedro mas sim o David. Enquanto ia atrás do Pedro, escorregou e caiu de costas partindo a cabeça. Nada de grave mas um valente susto. Ver o David chegar a casa a jorrar sangue com o Pedro ao colo não foi nada de agradável de se ver. Neste verão, antes de virmos para Portugal fizemos a nossa “Lua-de-mel”. Pedro e Maria ficaram com os avós e nós fomos até Samána, por conselho de Sara, agora mulher de Ruben. É mais um sítio paradisíaco mas deu para passar uma semana tranquila sem nos acordarem à noite a dizer “Mamã, papai, tenho medo do escuro. Não consigo dormir”, ou então, “Mãe, debaixo da minha cama há monstros sabias?”.
-Quem quer comer um gelado?
-Eu pai! Eu! – Gritava o pequeno Pedro.
-Então vamos lá. Amor, vamos comer um gelado?
-Sim. Anda Maria…
-Como quer o seu gelado?
-Por acaso não me está apetecer um gelado mas sim um grande crepe com três bolas de gelado, uma de chocolate, outra de Leite condensado e uma de menta. Hum… Que bom…
-Não pode comer essas coisas, faz mal a você e ao bebé… - Ainda não tinha contado mas em Samaná descobri que estava grávida. Espero que não sejam gémeos…
-Não faz nada. Ele é que está a pedir.
-Mamã, o nosso irmão vai ser uma menina ou um menino?
-Não sei Maria, queres que seja uma irmã ou um irmão?
-Uma irmã… Não gosto de jogar à bola…
-Pai, pai, pai, sabes que a mana brinca com bonecas?
-Sei pois, e você quer um irmão ou uma irmã?
-Um irmão, para jogar futebol com ele. Eu quando for grande quero ser tão bom como tu és pai.
-Sabes uma coisa, vais ser ainda melhor!
Retrato de uma família feliz que iria crescer em breve.

E viveram felizes para sempre…

publicado por acordosteusolhos às 22:53

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


mais sobre mim
arquivos
2011

2010

arquivos
2011

2010

Críticas
Façam comentários com críticas, sejam elas positivas ou negativas. É com os erros que se aprende ;)